Reminiscências

Reminiscências 3 meses atrás

PODE ISSO, ARNALDO?

Na primeira metade dos anos 1960, a Rua José Clemente, via onde me criei, retratava exatamente o que ocorria com a juventude brasileira e as músicas que tocavam nas rádios do Brasil. Do lado esquerdo, desde a calçada da casa do amigo Arnaldo Russo, só dava Beatles, e haja Love me Do, I Want Hold Your Hand, She Loves You, Help… Arnaldo foi o primeiro Beatlemaníaco que eu conheci. Bossa nova e yê-yê-yê não tocavam na sua rádio vitrola portátil Belair nem se Jesus Cristo pedisse. Ops! Só uma vez…

Reminiscências 5 meses atrás

FÉRIAS EM PARINTINS DE UM MENINO QUE VIVIA NO MUNDO DA LUA

Quando acordei na manhã seguinte, dois assuntos povoavam a minha cabeça, o primeiro era saber se o engenheiro da Alemanha Nazista, Wernher Von Braun, pai do programa Apollo e principal responsável pela criação do foguete Saturno V, aquele que levaria os primeiros astronautas americanos para a Lua, era mesmo tudo o que um dos capítulos do livro de inglês Let´s Learn English, utilizado nas aulas do professor Waldir, no Colégio Brasileiro, dizia ser. A outra era assistir o meu Nacional enfrentar o Rio Negro e do confronto sair vitorioso.

Reminiscências 7 meses atrás

É SEMANA SANTA, FALA BAIXO, LÚCIO! Ô MENINO ANTIPÁTICO!

A coisa era tão rígida, que ninguém podia se mirar no espelho; as mulheres deviam esquecer o batom e o perfume – eram sinais de vaidade -; tampouco se podia namorar, dançar ou cantar, atos que sinalizavam uma alegria que não condizia com ocasião de tamanha consternação; tomar banho era dar mole às tentações carnais; jogos como baralho e dominó também não eram aceitos, afinal, enquanto Jesus sofria na cruz, seus algozes se divertiam a jogar;

123
sobre

Lucio
Bezerra

Manauara, criado na José Clemente, Rua integrante do mais famoso quadrilátero do planeta Terra. Torcedor do Fluminense, filho de Luiz e Joanna, canhoto, apreciador de vinho, cantor de banheiro, ex-atleta, ex-cabeludo, arremedo de poeta e escritor, sonhador e eterno aprendiz.

14742visitas.