Crônicas da Bariceia 4 anos atrás

Crônicas da Bariceia (18)

Desde sábado (28) a tarifa do transporte coletivo de Manaus passou de R$ 3 para R$ 3,30. Tem cheiros de embaraço e transtorno no ar. Depois de pressões recebidas, o Ministério Público (MP) decidiu pedir revisão do parecer do juiz da Vara de Execução Penal, Luis Carlos Valois. Adail poderá voltar para a cadeia. Tem cheiro de tornozeleira eletrônica no ar.

compartilhar

Onde deseja compartilhar?

0 visitas.

Hoje as notícias têm cheiros.

O Ministério Público de Contas (MPC) identificou irregularidades no sistema de transporte público da capital e ingressou com pedido cautelar para suspender o reajuste da tarifa concedido. Cabe ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) avaliar a solicitação. O MPC quer que a tarifa seja suspensa até que sejam apresentadas pelo TCE, todas as informações econômico-financeiras dos contratos de concessão. A Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) aguarda a decisão do TCE para que possa se manifestar. A conselheira-relatora das contas da Prefeitura de Manaus, Yara Lins, analisará, nesta terça-feira (2), se concede ou não o pedido cautelar apresentado ontem pelo MPC. Desde sábado (28) a tarifa do transporte coletivo de Manaus passou de R$ 3 para R$ 3,30. Tem cheiros de embaraço e transtorno no ar.

Depois de pressões recebidas, o Ministério Público (MP) decidiu pedir revisão do parecer do juiz da Vara de Execução Penal, Luis Carlos Valois. Adail poderá voltar para a cadeia. Tem cheiro de tornozeleira eletrônica no ar.

O governador José Melo diz não temer a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Agência de Fomento do Amazonas (Afeam) e saúde.  “Meu governo não esconde, mas se quiser fazer CPI, podem fazer. Porém, vamos retroagir no tempo, para que todos saibam como é que eu me comporto como governador e como outras figuras se comportavam como governadores. Se é para juntar todos, eu sou o primeiro a aprovar”.  Não é o governador que determina a criação ou não de uma CPI, tampouco o período que ela compreenderá. Retroagir cheira a podres pretéritos estocados a sete chaves.

O novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), David Almeida, pretende encaminhar proposta de redução do número de comissões técnicas naquela Casa Legislativa, de 24 para 16. A lógica de David é de que se um deputado compõe a mesa diretora, não pode presidir comissões. Proposta como essa cheira a fim de vantagem indevida.

Sábado (4) será inaugurado o voo comercial Manaus/Buenos Aires. O voo direto representará economia no bolso e no tempo de viagem. Para que houvesse a manutenção de voos operados na cidade, o governo do estado concedeu desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do querosene de avião de 25% para 7%. Diferente da inoportuna medida recém-tomada de retirar os incentivos fiscais, dados às empresas proprietárias de transportes coletivos. O governo retirou o cheiro de óleo diesel e borrifou cheiro de querosene no ar.  

O DETRAN-AM lançou o talão eletrônico de multas. Agora o auto de infração será feito por meio de um aplicativo instalado em smartphones dos agentes do Departamento de Transito do Amazonas (DETRAN-AM). Os agentes de trânsito ou policiais do Batalhão de Trânsito da polícia não precisarão mais parar os veículos para fins de autuação. Ao digitar o número da placa, todos os dados do veículo serão preenchidos automaticamente. O aplicativo também informará a existência de alguma outra irregularidade, o que gerará outra multa. Com a medida o órgão de trânsito imagina que economizará de R$500 a R$600 mil por ano com os talões de multa abolidos e mão de obra. O diretor técnico da Prodam afirma que reduzirá o número de recursos. Ele diz ter certeza porque “nós teremos autos alinhados com todos os requisitos e todas as características do veículo e do condutor”. Discordo. Reduzirá o tempo de preenchimento, não o de recursos. Concordo quando for o caso de estacionamento em lugar proibido, por exemplo, mas e avanço de sinal sem comprovação fotográfica, como saber se era o condutor titular? E quanto aos condutores autuados, como estes poderão recorrer das multas arbitradas sem abordagem?  Tem cheiro de recursos movidos a gás carbônico no ar (CO2).

Comente

sobre

Lucio
Bezerra

Manauara, criado na José Clemente, Rua integrante do mais famoso quadrilátero do planeta Terra. Torcedor do Fluminense, filho de Luiz e Joanna, canhoto, apreciador de vinho, cantor de banheiro, ex-atleta, ex-cabeludo, arremedo de poeta e escritor, sonhador e eterno aprendiz.

26843visitas.

Últimas Reminiscências