Uncategorized 7 meses atrás

joãozinho 600

E esse João, hein? Por Deus! O sujeitinho parece ser à toa! São tantas as denúncias. Não surpreende que ele esteja a seguir as orientações dos causídicos que o depenarão (amém!). Hoje, quarta-feira, em depoimento a dois promotores da força-tarefa, o médium voltou a negar que tenha cometido abusos sexuais contra mulheres que o procuravam […]

compartilhar

Onde deseja compartilhar?

0 visitas.
Imagem Padrão

E esse João, hein? Por Deus! O sujeitinho parece ser à toa! São tantas as denúncias. Não surpreende que ele esteja a seguir as orientações dos causídicos que o depenarão (amém!). Hoje, quarta-feira, em depoimento a dois promotores da força-tarefa, o médium voltou a negar que tenha cometido abusos sexuais contra mulheres que o procuravam em busca de cura espiritual. Disse o esquecido, inclusive, não lembrar nem mesmo das mulheres que o acusam.

Por enquanto ao menos 600 mulheres, supostas vitimas, procuraram o Ministério Público, 260 delas se queixaram de terem sido vítimas de ataques sexuais. Joãozinho 600 é acusado de cometer sucessivos abusos contra mulheres, inclusive crianças. Boa parte dos supostos abusos teria ocorrido no centro de atendimento casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. Aguarda-se que os promotores apresentem denúncia contra o médium até sábado.

 João Teixeira de Faria, esse senhor de 76 anos, pai de onze filhos de nove mulheres – nenhum da atual – é o sucessor de Zé Arigó, Edson Queiroz – médiuns que recebiam o espírito do doutor Adolph Fritz – e Chico Xavier.

O longa-metragem “João de Deus: o Silêncio é uma Prece”, mostra a cena de um episódio ocorrido na casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás. O médium a trajar roupas brancas, está sentado em uma cadeira, quando começa a revirar os olhos para receber uma das 40 entidades que ele diz se apossam de seu corpo. Ao receber o rei Salomão, espírito que ele não incorporava havia 16 meses, este, em bom português, ordena aos deficientes que abandonem as muletas e caminhem. Paralelamente realiza procedimentos de sangrias para sanar dores crônicas e extirpar tumores de doenças consideradas incuráveis, a fazer uso de uma tesoura, a qual insere nas narinas dos pacientes, Joãozinho 600 faz uso de facas comuns, agulhas, linhas e tesouras com maestria; aprendeu a manuseá-las ainda na juventude, quando trabalhou como alfaiate.

Inesperadamente um homem o interrompe e o desafia: “Se o senhor diz que é milagroso, por que não mostra algo que nenhum ser humano é capaz de fazer?”. Joãozinho 600 quebra um copo e mastiga os cacos de vidro. Depois cospe os pedaços e mostra a sua língua sem qualquer ferimento. Feito isso, olha para o desafiante e indaga: “Viu o que fiz? Você é capaz de fazer isso?”. A impressão deixada, é que o rei Salomão ficou p da vida com o enxerimento do intruso.

Joãozinho 600 ia muito bem obrigado, a casa caiu no dia em que o programa “Conversa com Bial” apresentou a primeira denuncia com testemunhas das violências sexuais por ele praticadas.

Como se não bastassem essas seis centenas de denuncias, o que dizer da retirada dos R$ 35 milhões da conta após ser denunciado? Ou dos R$ 400 mil e das armas encontradas pela polícia em sua casa? Joãozinho 600 não é flor que se cheire.  

Ele diz não ter domínio sobre o seu corpo e que sente a presença das entidades, afirma, ainda, que tem um guardião que não o abandona nunca, Deus.

Bem, o deus dele parece que se demitiu sem aviso prévio. É possível que o futuro réu esteja a aguardar o seu retorno, afinal, precisa de sua intercessão para que a justiça condene os verdadeiros culpados: as 40 entidades. Ele não, ele é inocente.  

.

Comente

sobre

Lucio
Bezerra

Manauara, criado na José Clemente, Rua integrante do mais famoso quadrilátero do planeta Terra. Torcedor do Fluminense, filho de Luiz e Joanna, canhoto, apreciador de vinho, cantor de banheiro, ex-atleta, ex-cabeludo, arremedo de poeta e escritor, sonhador e eterno aprendiz.

20411visitas.

Últimas Reminiscências